As inovações e a prática sempre mais difusa da irrigação localizada nos Países Árabes, do Oriente Médio e nos Estados Unidos chegaram também à Itália, onde se começava a sentir a exigência de adotar novos sistemas para a irrigação agrícola e residencial.

A produção de tubos para a agricultura e para as construções começava a ser cada vez mais interessante, ampliando a oferta com diversas linhas, estudadas para cada exigência em particular. Em 1998 se constituiu a Irritec, que entrou diretamente no mercado da irrigação com as conexões roscáveis para tubos de polietileno.

O início dos anos 90 marcou o começo da grande e verdadeira ascensão da Irritec: a produção dos tubos gotejadores na Siplast (hoje Irritec) fez com que se completasse a oferta do pacote de produtos necessários para ativar um equipamento de irrigação. O atual presidente executivo Carmelo Giuffrè decidiu, em 1990, adquirir a concessão de uma patente que lhes permitisse produzir e vender a primeira linha de tubos gotejadores, seguida em 1991 pela segunda e em 1992 pela terceira, dirigida ao mercado da irrigação por gotejamento.

Em 1995, em vista dos primeiros grandes sucessos no campo da irrigação localizada, a Siplast se constituiu como S.p.A. (sociedade por ações) e no correr de poucos anos, graças à organização de uma adequada rede comercial, foi conduzido um projeto de expansão que levou a empresa à conquista e à expansão no mercado do Velho Continente. Entretanto, a Irritec efetuou importantes investimentos, sobretudo na área de Pesquisa e Desenvolvimento. Em 1997 nasce a Siberline, hoje Irritec Ibéria, em Sevilha, na Espanha.